ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ulisses Correia e Silva abre “Cabo Verde Ocean Week” e reafirma economia azul como uma grande prioridade para o país 17 Novembro 2020

O Primeiro-ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, que presidiu, nesta segunda-feira, 16, ao ato da abertura da semana dos oceanos, considerou a economia azul como uma grande prioridade para Cabo Verde, nas suas diversas vertentes ambiental, no conhecimento e saber fazer, na inovação, investigação e desenvolvimento, bem como na segurança alimentar e económica.

Ulisses Correia e Silva abre “Cabo Verde Ocean Week” e reafirma economia azul como uma grande prioridade para o país

De acordo com o chefe do Governo, a ambição é ter uma economia azul inclusiva e sustentável, enquanto importante acelerador do crescimento econômico e catalisadora de maior resiliência econômica, mais emprego e mais bem-estar para as populações. Tanto assim é que criado o Ministério da Economia Marítima, a Zona Econômica Especial Marítima e o Campus do Mar, todos sedeados em S. Vicente. “Trata-se de uma opção clara por um modelo focado na vocação regional de S. Vicente, na sua história econômica ligada ao mar e nas oportunidades que se abrem para o futuro próximo”, afirmou o Primeiro-ministro.

“O Ministério da Economia Marítima como integrador e impulsionador das políticas públicas multissetoriais no domínio da economia azul é uma Zona Econômica Especial Marítima para oferecer um quadro coerente e consistente para a atração e desenvolvimento de investimentos privados, nacionais e estrangeiros, no turismo, na atividade portuária, nos transportes marítimos, nas pescas, na aquacultura, na indústria pesqueira, na energia, na reparação naval”, salientou através do site do Governo.

Para o chefe do Governo cabo-verdiano, o sol, o vento, o mar e o clima, são outros recursos endógenos que adicionados ao conhecimento, à tecnologia e a um bom sistema de governança e de regulação, colocam Cabo Verde numa boa posição para acelerar a transição energética. “É nossa estratégia acelerar o nexo entre a água e a energia renovável para diversificar as fontes de água para a agricultura, reduzir a dependência da chuva através de sistemas de dessalinização da água, da reutilização segura de águas residuais, da massificação da rega gota a gota para a produção de uma agricultura inteligente em Cabo Verde”, sublinhou o primeiro-ministro, avançando que a ideia é fazer uma boa combinação dos recursos.

Aliás, Ulisses Correia e Silva recordou que em Cabo Verde, “somos muito mais mar do que terra, pelo que transformar o extenso mar que nos circunda em economia azul, é um dos importantes aceleradores dos ODS; e consta da Agenda Ambição Cabo Verde 2030”.

“O objetivo é desenvolver a economia azul num forte compromisso entre a economia e a sustentabilidade; entre a exploração dos recursos e a preservação do ambiente e dos recursos costeiros e marinho; um forte compromisso entre a criação de riqueza, emprego e rendimento e a produção de benefícios ambientais e climáticos positivos”, destacou, segundo a fonte referida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project