REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

FBI faz operação em casa de Donald Trump: ’Eles até arrombaram meu cofre’, diz o ex-presidente dos EUA 09 Agosto 2022

Um ataque como esse só poderia ocorrer em países quebrados do Terceiro Mundo’, afirmou o presidente, que diz que o sistema de justiça dos EUA está sendo usado como arma pelos adversários políticos.

FBI faz operação em casa de Donald Trump: ’Eles até arrombaram meu cofre’, diz o ex-presidente dos EUA

Segundo o G1, a residência de Donald Trump na Flórida, um imóvel no resort de Mar-A-Lago, foi revistada por agentes do FBI nesta segunda-feira (8), afirmou o ex-presidente dos Estados Unidos em nota. O Departamento de Justiça responsável pelo mandado de buscas ainda não comentou a operação.

O norte-americano reclamou da operação, que classificou como desnecessária e inapropriada, dizendo que já havia cooperado com as investigações. Não está claro, entretanto, com qual apuração as buscas estão relacionadas.

[A operação] é má conduta do Ministério Público, é usar o sistema de justiça como uma arma e um ataque de membros de esquerda radical do Partido Democrata, que desesperadamente não querem que eu concorra à presidência em 2024, especialmente com base em pesquisas recentes, e que também farão qualquer coisa para impedir republicanos e conservadores nas próximas eleições legislativas”, afirmou o Trump, no documento.

Trump não estava na propriedade quando o mandado de buscas foi cumprido.

Conforme a mesma fonte, o ex-presidente disse que um "ataque" como esse “só poderia ocorrer em países quebrados do Terceiro Mundo" e que “infelizmente, os EUA agora se tornaram um desses países, corrupto em um nível nunca visto antes”.

Eles até arrombaram meu cofre! Qual é a diferença entre isso e [o escândalo de] Watergate, no qual agentes invadiram o Comitê Nacional Democrata? Aqui, ao contrário, os democratas invadiram a casa do 45º presidente dos Estados Unidos”, reclamou.

’A perseguição a Donald J. Trump’

G1 revela que o texto é escrito em primeira pessoa, mas em um parágrafo ele fala que "a perseguição política ao presidente Donald J. Trump acontece há anos". O norte-americano, então, lembra o caso dos impeachments que sofreu e diz que a suposta perseguição "nunca termina".

Mar-A-Lago

A mansão de 126 cômodos pertencia a Marjorie Merriweather Post, proprietária da General Foods, que morreu em 1973 e a deixou para o governo dos EUA como uma possível "Casa Branca de Inverno". O governo devolveu a propriedade em 1981.

Em 1985, Trump comprou o resort por US$ 10 milhões. Depois de comprá-lo, o norte-americano gastou milhões em reformas enquanto morava lá sazonalmente, geralmente entre novembro e maio, quando o clima da Flórida é ameno.

No início da década de 1990, prossegue a fonte referida, Trump passou por dificuldades financeiras devido à queda dos preços dos imóveis. Ele então disse ao conselho municipal que não poderia pagar os US$ 3 milhões anuais necessários para manter o local.

Pouco depois, entretanto, o norte-americano conseguiu transformar Mar-A-Lago em um clube social. Os associados pagam uma taxa inicial de US$ 200 mil e uma taxa anual de US$ 14 mil para ter acesso ao resort.

Foi na casa dele em Mar-a-Lago que Trump recebeu o presidente Jair Bolsonaro em 2020, conclui G1.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project