RADAR

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Um peso e duas medidas –I 13 Julho 2020

O líder do Partido Popular (PP) não tem papa na língua. Segundo denunciou junto da imprensa, a Câmara da Praia trata de forma alegadamente diferente as pessoas no tocante à gestão de solo. Amândio Barbosa Vicente falou e disse: dois deputados do MPD têm sido contemplados com grandes lotes de terreno em São Martinho, mas o Presidente Óscar Santos manda tropa, polícia e proteção civil para demolir mais de 50 casos na Alto da Glória construídas clandestinamente pelos sem terra. É como quem diz: um peso e duas medidas. Pergunta o líder do PP onde está a justiça e igualdade no tratamento dos munícipes da Capital! Nos boka ka sta la!

Um peso e duas medidas –I

Um peso e duas medidas –II

Um olheiro de Mindelo também questiona porque anónimos radicais de Sokols 2017 criticam o fato do deputado Manuel Inocêncio Sousa ter votado abstenção no Estatuto Especial da Praia e não criticaram deputados do MpD da ilha (com excepção de Mirceia Delgado que foi contra) que abandoram a sessao ou votaram a favor da proposta da lei referida. Como rebatem os mandadores de boca da Rua Lisboa, o voto de abstenção não é contra nem favor. Com isso se dá o benefício da dúvida a essas duas possibilidades de se posicionar. É assim em toda a parte do Mundo. Principalmente de homens, como MIS, que tem sentido do Estado. Mas como rematou o admirador do Radar, compreende-se os desabafos dos críticos, que não queriam que o estatuto Especial da Praia passasse, continuando Mindelo numa situaçao de marasmo como está. É que dizem-se decepcionados com as promessas do governo de Ulisses Correia. Mais: avisam que estão de oi na melon!

Maioria em deriva?

Nos bastidores da Assembleia Nacional as Atenas do Radar captaram que, na última sessão plenária que chumbou o Estatuto Especial da Praia, a tensão esteve alta a nível da bancada da maioria. As más-línguas confidenciam ao Radar que um deputado useiro e vezeiro em conflito na AN protagonizou a violência verbal forte contra uma deputada ventoinha que votou contra ao diploma. Se se confirmar que o caso pode parar às barras do Tribunal, a maioria está na iminência de entrar em deriva. É que, mais uma vez, a estratégia de dividir para reinar, com votos sim de 4 deputados do paicv tal como aconteceu na lei da Regionalização, não passou. Como um pacifista observou, a elite política precisa de acautelar propostas que podem minar a paz social no país.Enfim, como canta o grande Heavy H, “Sampadjudu ku badiu anoz ê kul”! O recado está dado!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project