Portugais

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Uma família americana em novembro 06 Novembro 2022

A mãe é republicana, o pai libertário e os filhos democratas progressistas que defendem que o socialismo é a via para salvar a democracia que está a ser destruída pelos republicanos. É uma família do Arizona que vive sob alta tensão perante o tema, a tal ponto que em casa é proibido falar das eleições intercalares. Mas isso é o dia a dia da América em 2022, conclui a investigação.

Uma família americana em novembro

A reportagem do New York Times deste sábado, nas vésperas do plebiscito que se prevê vai ser desfavorável aos democratas, traz depoimentos sobre como estão as opções político-partidárias a impactar as relações afetivas neste momento.

A professora de música Carolyn Broe, de 65 anos, confessou que em todas as eleições intercalares é o mesmo sofrimento perante as divisões na família. Em 2016, as tensões na família levaram-na a mudar-se para um hotel.

Todos têm opiniões muito fortes sobre o que é a respetiva opção política e não há caminho para o diálogo. Bruce Broe, de 67 anos e professor de gestão, é pelas liberdades, nos antípodas do conservadorismo de Carolyn. Esta não teve pejo de abrir o correio do filho de 35 anos e responder por ele a recusar o convite do Partido Democrata para trabalhar numa campanha.

A republicana quer Joe Biden fora da Casa Branca e acredita que se o Partido Republicano vencer na terça-feira 8, ainda "podemos salvar a América".

O que é isso? "Evitar mais quatro anos desta presidência ruinosa", que começou por uma "cabala" dos Democratas para "roubar a eleição" em 2020. Depois do "roubo" seguiu-se o caminho para "o colapso da América" por um "presidente xexé", diz convicta Carolyn enquanto o resto da família apenas abana a cabeça, a mostrar contenção durante a entrevista.

A invasão do Capitólio? Ao contrário do marido libertário (**) que condena a invasão — mesmo se ele a acompanha parcialmente no questionamento sobre a integridade na eleição de há dois anos — Carolyn acredita que com a vitória no dia 8-11, "os patriotas que defenderam a integridade republicana serão ilibados".

(**) O Partido Libertário criado em 1971, recorde-se, "promove as liberdades civis, o Estado mínimo". Na esfera económica, defende o capitalismo liberal do laissez-faire . Na vida dos cidadãos defende princípios próximos dos anarquistas.

Clima político em casa é tóxico, diz filha de 26 anos

Jasmine Broe confessa que já pensou em sair de casa. "Pela minha sanidade mental".

O ponto de rutura na saúde mental da democrata progressista fez soar o alerta. A família ponderou que se querem morar sob o mesmo teto, a política tem de ficar de fora deste lar.

A decisão tomou forma de compromisso: em casa, ninguém fala de política. Mais: o correio está dividido para que ninguém tenha acesso ao correio político de outrem, como na interferência da mãe sobre o correio do filho trintão.

JeanRené lembra o que foi a vergonha de justificar que foi a própria mãe que escreveu a recusar: "Vejam lá o que fazem com o dinheiro do Zuckerberg, que anda a cortejar a China!".

Fontes: The Arizona News/NY Times/... Foto: Doutora em Música, Carolyn Broe, de 65 anos, é maestrina, compositora, professora. Como violinista a solo, fez uma digressão à China — do comunismo que ela abomina.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project