SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Uso de máscaras na actividade física intensa pode ser prejudicial à saúde 12 Maio 2021

O médico cirurgião ortotraumatologista Ernesto Lopez explicou que o uso de máscaras, durante uma actividade física intensa, pode ser prejudicial à saúde, podendo interferir na expulsão do dióxido de carbono e provocar aumento do mesmo no sangue.

Uso de máscaras na actividade física intensa pode ser prejudicial à saúde

Segundo escreve a Inforpress, em entrevista numa análise sobre o uso de máscaras na actividade física e os efeitos fisiológicos causados pelo acessório durante a prática, o médico cubano e de nacionalidade cabo-verdiana Ernesto Lopez avançou que quando há uma actividade física intensa, executá-la com as máscaras é prejudicial à saúde, podendo haver intercâmbio entre a oxigenação e expulsão do corpo de dióxido de carbono (Co2).

“Quando se está a fazer uma actividade física intensa, a demanda, sobretudo em tecido muscular, aumenta progressivamente e o músculo produz mais Co2, que poderia interferir na sua expulsão e provocar o aumento do mesmo nos vasos sanguíneos”, esclareceu.

Segundo referiu, avança a mesma fonte, o aumento de dióxido de carbono no sangue poderia provocar na produção de transtorno metabólico, que pode afectar bastante a saúde, tendo inclusive uma queda na frequência respiratória.

Nesta linha, o especialista, que actua no sistema nacional de saúde desde 2006, salientou que o uso de máscaras no exercício físico pode sim criar dificuldade em respirar, por isso, aconselha que se opte por ambientes onde há grande fluxo de circulação de ar, permitindo a sua prática sem o uso do acessório.

Por outro lado, destacou não ser recomendável a frequência nos ginásios onde não se respeitam o distanciamento, pois, grande parte são espaços fechados, onde as pessoas respiram e transpiram juntas, refere a notícia avançada pela Inforpress.
“Por isso, deve-se ter em conta as recomendações que são dadas para que o exercício físico seja feito de forma segura”, frisou.

Em publicação em seu site oficial, a Organização Mundial da Saúde (OMS) explica que não é recomendado o uso do item de protecção nessas situações.

E, à medida que o exercício se torna mais intenso, há maior necessidade de colocar ar dentro do pulmão.

Segundo a mesma fonte, além de tornar a respiração mais desconfortável, o suor pode molhar a máscara, deixando-a mais pesada, dificultando, ainda mais, a captação de ar e promovendo o crescimento de vírus e bactérias.

A entidade sugere que o desportista se mantenha a pelo menos um metro de distância de outras pessoas na prática de actividades físicas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project