NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

VBG: Cabo Verde com menos violência baseada no género mas femenicídios são mais violentos 26 Novembro 2018

A presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) afirmou este sábado, 24, que os casos de violência baseada no género diminuíram em Cabo Verde, mas os feminicídios (morte de mulheres pelos companheiros) têm contornos cada vez mais violentos.

VBG: Cabo Verde com menos violência baseada no género mas femenicídios são mais violentos

Em declarações à agência Lusa a propósito do Dia Internacional da Violência contra as Mulheres, que se assinala a 25 de novembro, Rosana Almeida disse que só este ano já se registou a morte de quatro mulheres pelos companheiros ou ex-companheiros, fora os casos ocorridos na Diáspora.

Por outro lado, acrescentou, os casos de violência baseada no género diminuíram 47%, o que demonstra que o apelo à denúncia e a passagem da mensagem de intolerância com este crime estão a surtir efeito.

“Formámos quase 500 líderes comunitários. São eles que vão replicar a mensagem. E realizámos um intenso trabalho com as organizações que combatem a violência de género”, disse.

Rosana Almeida recordou que o perfil da vítima revela que ela é sobretudo uma ex-companheira que deixa o marido, o qual não aceita a separação. Em relação ao agressor, estes são jovens.

Mas a presidente do ICIEG defende, segundo a Lusa, uma aposta maior no estudo “de forma mais apurada” da violência baseada no género em Cabo Verde.

“E preciso apostar numa cultura de dados estatísticos”, disse aquela responsável.

O Instituto está igualmente empenhado na participação de eventos como a Marcha Laranja que se realiza domingo na cidade da Praia e visa assinalar o Dia Internacional da Violência contra as Mulheres.

A marcha irá abranger o mercado de Sucupira, o principal da capital do país e onde se vende de tudo um pouco.

Nesse espaço comercial, a mensagem pela erradicação da violência contra mulheres incidirá sobretudo nas vendedeiras do mercado.

“A ideia é, através de um encontro informal, conversarmos e passarmos mensagens contra violência baseada no género e lançar um firme apelo à denuncia”, prosseguiu.

No domingo tem início a campanha mundial “16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência contra Mulheres e Meninas”, conhecida como “Orange Day”, a qual termina a 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, refere a Lusa. Foto: APAV (arquivo de campanha contra VBG))

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project