ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

VIH-Sida/Cabo Verde: 98% das crianças que nascem de mães seropositivas são saudáveis – responsável 28 Junho 2022

A secretária executiva do Comité de Coordenação do Combate à Sida (CCS-Sida), Maria Celina Ferreira, disse hoje que 98 por cento (%) das crianças que nascem de mães seropositivas em Cabo Verde são crianças saudáveis.

VIH-Sida/Cabo Verde: 98% das crianças que nascem de mães seropositivas são saudáveis – responsável

“São crianças saudáveis, isto coloca-nos dentro dos critérios [da eliminação vertical da Organização Mundial da Saúde], mas o objectivo é cumprir esta meta e mantê-la porque é um trabalho que exige e requer um acompanhamento sistemático”, salientou a responsável.

Celina Ferreira falava à imprensa, à margem do ateliê de capacitação dos profissionais de saúde reprodutiva no contexto da eliminação de VIH em Cabo Verde, que decorre na Cidade da Praia.

A responsável do CCS-Sida apontou ainda que 99% de grávidas têm cobertura no acesso aos serviços de saúde sexual reprodutiva e cerca de 10 mil grávidas frequentam as consultas de pré-natal, onde são oferecidas testes de VIH e sífilis e acompanhadas por uma equipa multidisciplinar.

Lembrou que há uma lei que favorece a inclusão de todos no atendimento ao VIH e que estão a oferecer tratamento a todas as pessoas que têm necessidade, isto é, trabalhando para que na avaliação, no momento certo, Cabo Verde possa obter a certificação da eliminação do VIH-Sida.

Questionada sobre em que fase está a preparação para a eliminação do VIH -Sida, Celina Ferreira avançou que “é um processo” e se está a preparar os pilares, nomeadamente diagnóstico infantil, ou seja o laboratório, a qualidade de atendimento dos serviços de saúde sexual e reprodutiva, a qualidade de dados, a implicação dos homens nos serviços de saúde sexual reprodutiva, e a perspectiva dos direitos humanos e integração no acesso à igualdade e equidade de género nos serviços sexual reprodutiva e VIH-Sida.

“São pilares que temos de trabalhar e garantir a qualidade de desejada e preparar o relatório que vai servir de base para o processo de certificação”, ajuntou Celina Ferreira, indicando que há uma equipa nacional que gere todo este processo até a obtenção da certificação da eliminação que está prevista para o ano de 2023.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project