OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Vacinar ou não vacinar (…), fazer ou não fazer, QUO VADIS?! 15 Julho 2021

Ouvi dizer que os que tomam as vacinas morrerão daqui a dois anos. Sinceramente! Desconheço estudos científicos que comprovam isso, mas SEM ESTUDO NENHUM, todos podem comprovar mortes diários de amigos, familiares e conhecidos pelo Covid 19; (se os que tomam vacinas morrem em dois anos, os que não tomam podem morrer a qualquer momento…, antes, depois e agora. Obviamente. Por onde impera o bom senso?! Falta de coerência??!!).

Por: Alexandre Gomes

Vacinar ou não vacinar (…), fazer ou não fazer, QUO VADIS?!

Em tempos que a vacinação da população corre a quatro ventos, não pretendo com este pequeno artigo encorajar ou desencorajar a tomada das vacinas contra a Covid 19, muito pelo contrário…

Pois acredito na capacidade de discernimento de cada um e ao mesmo tempo no uso responsável de um dos mais sublimes dom de Deus dado aos homens, o livre arbítrio. A minha confiança na ciência e nos cientistas é inabalável.

Por outro lado, é com muita preocupação que venho recebendo ligações e mensagens de amigos, familiares e conhecidos, pessoas idôneas, que andam à procura de alguma orientação, para tomarem uma sábia decisão, que eu acredito que o Espirito Santo, O Consolador prometido é que nos guiará em toda a verdade, sempre que o momento for oportuno. Quem sou eu para prestar esclarecimentos num assunto do qual sou leigo.

Eu não sou expertise na matéria das vacinas e nem tampouco conheço os profundos meandros dessa questão, mas minha preocupação ainda é maior quando alguns procuram fundamentar através da Bíblia o não tomar das vacinas, neste campo especifico, quero deixar minha modesta opinião, observando:

1. A Bíblia não fala NADA sobre as Vacinas. (Profeticamente falando, alguns fazem alusão a marca da besta, aqui, deixo um conselho, não materializam aquilo que é do discernimento e domínio espiritual);

2. Vejam que ao longo da história da humanidade, não é a primeira vez que está sendo levado a cabo um programa de vacinação massiva da população contra vírus de índole diversa;

3. Ouvi dizer que os que tomam as vacinas morrerão daqui a dois anos. Sinceramente! Desconheço estudos científicos que comprovam isso, mas SEM ESTUDO NENHUM, todos podem comprovar mortes diários de amigos, familiares e conhecidos pelo Covid 19; (se os que tomam vacinas morrem em dois anos, os que não tomam podem morrer a qualquer momento…, antes, depois e agora. Obviamente. Por onde impera o bom senso?! Falta de coerência??!!);

4. É uma realidade que a questão da Covid, independentemente de interpretações e ideologias sustentadas, se trata de uma questão de Saúde Pública Global (PANDEMIA), que merece atenção de todos os organismos do domínio público, privado e esfera individual;

5. É verdade também que há um acentuado descrédito nos políticos e na política, mas convenhamos que nem tudo que vem dos políticos e politicas são necessariamente maus (o poder político é um poder legitmamente instituído e outorgado pelo Céu, pese embora suas imperfeições por estarmos a viver num mundo de pecado). Assim, não é menos verdade de que reinos e reis foram ungidos por Deus. Por isso, devemos, no mínimo, RESPEITAR não só a política, mas sobretudo os políticos, sem prejuízo do direito à reivindicação e ressarcimento em caso de lesarem legítimos interesses…

6. “(…) Sejamos obedientes às autoridades legitimamente instituídas”, pois assim orienta a palavra e aconselha os profetas.

7. É verdade que o mundo jaz no maligno, mas o conselho de Jesus para os que ainda estão no mundo é no sentido de primarem pelo “equilíbrio” e pelo bom senso. “sejam simples como pombas e prudentes como serpentes”. Porquê ter sempre atitudes de serpentes, quando as vezes o momento requer que tenhamos a de pombas?

8. Sempre existiu, existem e existirá razões para dúvidas e suspeitas, mas nunca devemos deixar levar pelos sentimentos do desacreditar, da incerteza, da desconfiança, da insegurança e da hesitação;

9. Como cristãos e cidadãos devemos colaborar em descobrir e propor soluções no sentido de minimizar ou até de erradicar os males e flagelos que nos afligem, em vez de semear pânicos, desinformações e resistência.

10. Pelo facto de algumas vacinas causaram reações adversas e efeitos colaterais (em números muito menores) que é normal, isto não implica necessariamente ignorar toda sua positividade em números muito maiores. Acredito que a ciência médica, in casu, está a fazer o seu máximo e de forma célere em solucionar os problemas e as imperfeições que, na verdade, são humanas e caminhos para aprimoramos a eficiência e o conhecimento. É na dúvida e na luta de contrários que se encontra a essência das coisas, ilustra-nos a filosofia. Assim sendo,

11. RESPEITEM A DECISÃO DE CADA UM, e sejamos responsáveis pelas decisões que tomamos.

OBS: Num zelo desmedido sem conhecimento sempre causará mais mal do que o bem. Regra da vida! O momento vai chegar, querendo ou não, onde será necessário tomar uma decisão que vai no sentido oposto da maioria e do que parece ser “o mais desejado”, e isso implicar-se-á que estejamos vigilantes e atentos para não antecipar aquilo que parece que é e, que na verdade, não é. E assim quando vier aquilo que é e que merecerá, certamente, toda a nossa atenção, oração, orientação e decisão, não caiamos no descrédito. Tenho dito!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project