INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Venezuela: "Cidadão americano confessa golpe falhado" 08 Maio 2020

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, acusou ontem (quarta-feira, 6) "mercenários americanos" de uma tentativa de golpe de Estado para o tirar do poder. O presidente dos Estados Unidos já negou qualquer envolvimento com a operação — invasão marítima — por dois ex-militares com passaporte norte-americano e experiência nas guerras do Iraque e Afeganistão.

Venezuela:

Segundo a versão oficial do governo venezuelano, a tentativa de "invasão marítima" por uma unidade militar — com o apoio dos Estados Unidos e da Colômbia — pretendia provocar uma revolta e derrubar o presidente Nicolás Maduro.

Pelo menos oito pessoas morreram no confronto, sábado, com as forças de segurança venezuelanas e no dia seguinte as mesmas capturaram pelo menos 11 pessoas, entre elas dois cidadãos norte-americanos, noticia o El País na sua edição de ontem.

Cabecilhas usaram ’guerra de narcotraficantes ’ como manobra distratória

O vídeo apresentado por Nicolás Maduro, ontem, mostra um dos detidos a afirmar que as guerras de gangs eram parte de um "plano de distração". José Alberto Socorro Hernández "confessa que os combates entre grupos de narcotraficantes dos bairros a leste de Caracas, em Petare, faziam parte de uma operação de distração para confundir as forças de segurança nacionais", desviando-as do que se estava a passar nas costas venezuelanas, segundo o referido diário espanhol (El País).

No vídeo, segundo refere o El Clarín na sua edição venezuealana, José Alberto Socorro Hernández afirma: "Contactei o Richard Camarano, que é sócio e amigo do grupo Wilexis que controla os grupos em Petare, para criar um enfrentamento entre os grupos com armas de guerra, sem nenhuma baixa, para desviar a atenção dos corpos de polícias do Estado e assim mostrar a sua ineficácia, para nós podermos atingir com sucesso os objetivos que traçámos com os grupos paramilitares que iam desembarcar em La Guaira".

Fontes: BBC/El País. Fotos (FEE): Agentes de segurança venezuelanos patrulham a costa de Macuto em La Guaira no domingo, após a tentativa de invasão marítima "Operação Gedeón". Os dois alegados "mercenários americanos" Aaron Barry e Luke Denman. Nicolás Maduro em conferência televisiva afirma o envolvimento da Casa Branca no que chama de nova "Baía dos Porcos", mas Trump nega.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project