INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Vietname: 20 ’terroristas’ vão cumprir penas entre 2 e 24 anos por bomba em esquadra 27 Setembro 2020

Nguyen Khanh (na foto), cabecilha do grupo de vinte pessoas implicadas no bombardeamento, há dois anos, de uma esquadra na cidade de Ho Chi Minh foi na quarta-feira, 23, condenado pelo tribunal de Hanói a cumprir um total de 24 anos de prisão. Outros implicados tiveram sentenças entre os dois e os 20 anos de prisão.

Vietname: 20 ’terroristas’ vão cumprir penas entre 2 e 24 anos por bomba em esquadra

Nguyen Khanh, de 59 anos, foi sentenciado a vinte anos por "terrorismo contra o governo do povo" e a mais quatro anos por "manufacturar, distribuir e comercializar explosivos".

O tribunal de júri deu como provados os factos da acusação de "terrorismo" e "atos criminosos contra a sociedade" vietnamita que "destruíram bens", "puseram em perigo a integridade e a vida dos agentes policiais e outros". Determinou também que, após cumprirem a pena respetiva, os condenados terão ainda um período de liberdade vigiada entre três e cinco anos.

Segundo a acusação apreciada de terça a quinta-feira no tribunal da capital vietnamita, os vinte homens faziam parte de uma organização terrorista designada ‘Trieu Dai Viet’ (Dinastia Viet), fundada por Ngo Hung, um vietnamita que vive no Canadá.

Hung formou o grupo com o objetivo de "derrubar o governo legítimo, através de atividade ilegais como o terrorismo". Foi assim que "em março de 2018, Hung e outros suspeitos a viver no estrangeiro transferiram os mais de 140 milhões de VND-dong vietnamita (mais de 540 mil escudos) que Khanh usou para comprar a pólvora" utilizada na explosão da esquadra da maior cidade vietnamita.

Às nove horas da manhã de 20 de junho de 2018, membros da ‘Trieu Dai Viet’ colocaram as duas bombas nas instalações da polícia do bairro Tan Binh District. Os explosivos foram de seguida ativados por controlo remoto. A explosão deixou feridos três agentes policiais e causou prejuízos materiais de mais de 380 milhões de VND (c. de um milhão e meio CVE) que Khanh e outros dois condenados, Vu Hoang Nam e Duong Khac Minh, vão ter ainda de indemnizar ao Estado, além de mais 15 milhões VND (c. de 60 mil CVE) às três vítimas.


Khang enganou Hung

Em tribunal, Khanh alegou que se associou a Hung "só para ganhar dinheiro para sustentar a sua família", sem qualquer intenção de lesar o Estado.

Admitiu ainda que, ao cumprir as instruções da ‘Trieu Dai Viet’ para recrutar mais gente, acabou por enganar a organização. Só conseguiu recrutar dezanove pessoas e apresentou-os como se fossem 24 efetivamente recrutados.

Fontes: Japan Times/outras referidas Fotos: A cidade de Ho Chi Minh. O cabecilha no país, Nguyen Khanh, de 59 anos. Nota de 500 mil dongs.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project