ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Zonas económicas especiais levam vietnamitas às ruas contra avanço chinês 11 Junho 2018

Mais de cinco centenas de manifestantes reunidos na capital, Hanói, protestaram durante o fim de semana contra a proposta do governo de alargar até 99 anos a concessão de "zonas económicas especiais", nos espaços urbanos, a investidores estrangeiros. Mais de cem pessoas foram detidas este domingo.

Zonas económicas especiais levam vietnamitas às ruas contra avanço chinês

"A nossa terra não será cedida à China nem por um dia", era a palavra de ordem dos manifestantes, tanto na capital como na cidade de Ho Chi Minh ( a antiga Saigão), a mais populosa e tida como o "hub económico" do país.

"Essa lei foi feita para dar força ao desenvolvimento de três zonas especiais destinadas ao comércio nas cidades vietnamitas, tais como Van Don na província de Quang Ninh, Bac Van Phong na província de Khanh Hoa e Phu Quoc na província de Kien Giang", justifica-se na proposta legislativa do governo.

Os críticos apontam que podem atingir 99 anos as novas concessões de estabelecimentos (imobiliários) a "investidores estrangeiros" — que os vietnamitas dizem saber que são chineses, já muito ativos. Os laços entre os dois países vizinhos, ambos com um sistema monopartidário, têm vindo a deteriorar-se devido à disputa das ilhas do Mar da China. Mas é a primeira vez que há manifestações de cidadãos contra o crescente investimento comercial chinês.

O primeiro-ministro, Nguyen Xuan Phuc, reagiu aos protestos com a promessa de rever os pontos mais criticados da proposta. Um deles, a duração das concessões, será discutida em outubro no parlamento, onde se mantém o sistema do partido único.

Fontes: DW.de/Vietnamtimes. Foto: Manifestantes com cartazes "Khong cho Trung Quoc thue" ("A nossa terra não será cedida à China nem por um dia").

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project