LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil: Está preso deputado que incitou violência contra STF — Decisão final caberá à Câmara 19 Fevereiro 2021

Depois do vídeo em que incitou agressões contra o STF-Supremo Tribunal Federal e fez a apologia do AI-5, ala militar repressiva sob a ditadura, o deputado Daniel Silveira foi detido na terça-feira, 16. Mas a decisão do ’ministro’ Alexandre de Moraes e confirmada por unanimidade no STF, ainda tem de ser votada na Câmara dos Representantes.

Brasil: Está preso deputado que incitou violência contra STF  — Decisão final caberá à Câmara

É ja conhecido pelo discurso antidemocrático desde a corrida presidencial de 2018, como integrante do PSL-Partido Social-Liberal, que levou Bolsonaro à presidência (e de que entretanto se desvinculou).

Esta semana, aumentou o tom: em vídeo, Daniel Silveira incitou à agressão física contra os ’ministros’ do Supremo e fez a apologia do instrumento de repressão mais duro da ditadura militar (1965-1984).

Na terça-feira, a Polícia Federal cumpriu a ordem do ministro Alexandre de Moraes que o pôs na cadeia. Na quarta-feira, o STF foi unânime sobre a legalidade da prisão.

Comentaristas da TV Globo concluem sobre mais um episódio rocambolesco protagonizado pelo deputado: "Para Bolsonaro, Daniel Silveira prestou um baita serviço. É uma novela que vai desviar as atenções do que realmente importa, a condução da pandemia e o futuro do Brasil".

A imunidade de parlamentares ao emitirem opiniões está garantida pela Constituição, mas este caso parece estar a dar água pela barba. Como destaca a imprensa brasielira, desde terça-feira, 16, dia do «mandado de "prisão em flagrante por crime inafiançável"», os deputados passam o dia em reuniões para decidir o destino de Daniel Silveira".

Seis grupos parlamentares já pediram a cassação do mandato do deputado.

’Covid é idiotia’

Em outubro de 2018, o então deputado estadual Silveira foi um dos filmados a rasgar um cartaz da homenagem a Marielle Franco, assassinada sete meses antes.

Em 17 de maio último, ao ser interpelado na rua por estar num estabelecimento da sua cidade, Petrópolis, na Região Serrana do Rio a fazer compras sem máscara, defendeu-se atacando as medidas de restrição com a frase que ficou célebre: "Covid-19 é idiotia".

Entretanto, já circulava na internet um vídeo em que ele na linha de Jair Bolsonaro diz: "Eu nunca usei máscara, não mudei nada", "saio todos os dias, encontro com os amigos". O deputado federal sublinhava, na linha de Bolsonaro, o afastamento das medidas sanitárias recomendadas pela OMS-Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde e que visam a prevenção diante do surto pandémico.

Num outro vídeo gravado ao vivo no dia 18 de maio — poucos dias antes de testar positivo à Covid, em 7 de junho — repetia: "As pessoas não estão mais doentes. As pessoas não adoecem com o coronavírus", "o poder do coronavírus é idiotizar as pessoas".

Daniel Silveira fez a afirmação há nove meses, no momento em que o Brasil já era o segundo país com mais casos de Covid-19 — contudo, ainda distante dos atuais 9.979.276 casos e 242 mil óbitos.

Fontes: TV Globo/You Tube/DW/ Arquivo. Relacionado: Marielle Franco — Rio: 1ª homenagem rasgada por bolsonaristas, 02.ago.019. Fotos: Daniel Silveira, do PSL (o partido de Bolsonaro até 2019).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project