LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Brasil: São Paulo tem autorização para importar matéria-prima da China para vacina CoronaVac —Bolsonaro está contra vacina ’chinesa’ 30 Outubro 2020

A Anvisa-Agência Nacional de Vigilância Sanitária acaba de autorizar a importação, em caráter excecional, da matéria-prima para produção de 40 milhões de doses de vacina CoronaVac. O desenvolvimento do fármaco resulta da parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o instituto brasileiro Butantan.

Brasil: São Paulo tem autorização para importar matéria-prima da China para vacina CoronaVac —Bolsonaro está contra vacina ’chinesa’

Em comunicado, a Anvisa informou hoje (5ª fª, 29) que o Butantan fez o pedido para a importação da matéria-prima da vacina CoronaVac, que ainda não tem registo no Brasil. “Os estudos ainda estão em andamento e não existe previsão de data para a vacinação”, explicou a Anvisa.

A CoronaVac está na terceira fase de testes clínicos. Como a Anvisa já havia aprovado a ampliação do estudo para 13 mil voluntários, o governo paulista decidiu ampliar o número de centros de pesquisa. Na fase atual, metade dos participantes recebe a vacina e a outra metade, o placebo.

Caso a última etapa de testes comprove a eficácia da vacina, o acordo entre a Sinovac e o Butantan prevê a transferência de tecnologia para produção do imunizante no Brasil.

Para comprovar a eficácia da vacina, é preciso que pelo menos 61 participantes do estudo, que tomaram placebo, sejam contaminados pelo vírus. A partir dessa amostragem, é feita então uma comparação com o total dos que receberam a vacina e, eventualmente, também tiveram diagnóstico positivo da Covid-19.

Se o imunizante atingir os índices necessários de eficácia e segurança, será submetido a uma avaliação da Anvisa para registo e só então a vacina pode ser administrada à população.

Bolsonaro está contra vacina ’chinesa’

Está a decorrer desde a semana passada uma guerra política sobre a compra da vacina produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

De um lado está o governo federal que favorece a vacina de Oxford fabricada pelo Instituto Oswaldo Cruz.

Do outro, o governador de São Paulo que já recebeu a primeira encomenda: seis milhões de doses de vacina CoronaVac, já prontas para serem aplicadas.

O presidente está contra o imunizante chinês, mas parece ignorar que o IFA- ingrediente farmacêutico ativo da vacina de Oxford é ...cninês.

Fontes: Agência Brasil/ Rede Globo. Foto: O Instituto Butantan divulgou a foto do produto embalado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project