NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Morreu o advogado Vieira Lopes: Cabo Verde perdeu uma voz da liberdade que denunciou injustiças e suposta máfia de terreno na Praia 04 Abril 2020

O advogado Felisberto Vieira Lopes faleceu, na tarde de hoje, 03, no Hospital Agostinho Neto, na Praia. A notícia foi acolhida com consternação junto dos profissionais do foro e da sociedade civil em geral, que consideram o desaparecimento físico de Vieira Lopes como a «perda de mais uma voz da liberdade». A circunstância da morte de Vieira Lopes está ainda por esclarecer, já que, segundo fontes próximas dele, o seu corpo apareceu com pancada na cabeça e a casa onde residia cheira gás.

Morreu o advogado Vieira Lopes: Cabo Verde perdeu uma voz da liberdade que denunciou injustiças e suposta máfia de terreno na Praia

Com disse uma advogada, «ele morreu de forma dígna, por ter lutado contra a suposta máfia de compra e venda de terrenos na Praia e deixou já o processo em andamento junto das instâncias judiciais». Foi através do jornal A Semana, na qualidade de um dos cronistas permanentes, que Vieira Lopes denunciou a suposta mega burla na Praia. Um caso que foi depois confirmado pela Unidade de Inspeção Autárquica do Ministério da Descentralização, tutelado por Sara Lopes. Vieira Lopes também lutou contra casos de «Não Justiça» junto do advogado Amadeu Oliveira e do antigo candidato presidencial Joaquim Rodrigues Monteiro, que têm sido amigos dele até este momento.

Para o analista João Santos, Cabo Verde perdeu mais uma voz da liberdade com a morte de Viera Lopes. «Mesmo que não se tenha perdido a nossa liberdade de expressão e opinião, mas a verdade é que, com a morte de Vieira Lopes, perdemos uma voz da liberdade», comentou Santos, para quem o falecimento do advogado vem acrescentar «mais pena neste mundo extremamente penoso em que vivemos».

As circunstâncias da morte do decano dos advogados de Cabo Verde não estão ainda esclarecidas neste momento. É que, segundo pessoas próximas dele, o cadáver do falecido aparece com pancada na cabeça, supostamente por paulada, pedrada ou queda. A casa onde residia cheira gás. Por isso, vozes críticas pedem que seja feita autópsia para se determinar a causa real da sua morte. É que não se descarta a possibilidade de homicídio, por causa das denúncias que Lopes fez no âmbito da suposta máfia de compra e venda de terrenos na Praia.

Entretanto, o também advogado Emilio Xavier e amigo pessoal de Lopes admitiu, em declarações à Inforpress, que Felisberto Vieira Lopes, 82 anos, faleceu hoje, na Cidade da Praia, na sequência de uma queda na sua residência.

Segundo a mesma fonte, Lopes esteve internado alguns dias no Hospital Agostinho Neto, tendo, inclusive, recebido alta hospitalar. “Voltou à casa, mas houve complicações, tendo regressado ao hospital, onde faleceu por volta das 18:00 de hoje”, contou Emilio Xavier, para quem o corpo de Felisberto Vieira Lopes deverá ser dado à terra ainda este sábado, 04,em Santa Catarina, sua terra natal.

O advogado, que em Setembro completaria 83 anos, nasceu na ilha de Santiago, em 1937, e licenciou-se em Direito, em Lisboa, Portugal. Como poeta, escreveu a Inforpeess, usou o pseudónimo de Kaoberdiano Dambará. Colaborou no Boletim dos alunos do Liceu Gil Eanes e no Novo Jornal de Cabo Verde e, depois da independência de Cabo Verde, Raízes, entre outros, além das suas várias publicações em jornais e revistas nacionais e estrangeiras

O colectivo do A Semana, de que foi um grande colaborador, rende uma justa homenagem ao advogado Vieira Lopes. Morreu com dignidade e a sua obra como advogado e voz critica da sociedade civil vai permanecer entre nós . Que a terra lhe seja leve e descanse em paz.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project