DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Polémica no Futebol do Fogo: Presidente do Conselho Jurisdicional vai intentar providência cautelar no Tribunal e acusa ARFF de corrupção 14 Julho 2018

Nas últimas semanas, a ilha do Fogo viveu um clima de tensão no domínio do futebol. É que tem acontecido alguns protestos no seio das equipas e dos amantes dessa modalidade desportiva, na sequência da decisão tomada pela Associação Regional de Futebol do Fogo (ARFF), acabando por beneficiar a formação de Baxada, de Cova Figueira, e deixando de fora da segunda fase a formação de Esperança, de Achada Furna. Insatisfeito, o Presidente do Conselho Jurisdicional,Nilton Nunes, demarca-se da decisão, considerando-a «de ilegal e que configura como um acto de corrupção».

 Polémica no Futebol do Fogo: Presidente do Conselho Jurisdicional vai intentar providência cautelar no Tribunal  e acusa ARFF de corrupção

Associação propõe retoma do campeonato do segundo escalão a partir de 18 de julho. A proposta consta de uma nota que o presidente da direcção da Associação, Pedro Pires, enviou às equipas depois de reunido com os clubes para deliberar sobre a continuidade do segundo escalão e harmonizar os torneios de São Lourenço (São Filipe) e de Santa Catarina do Fogo em curso.

Tendo em conta a paragem verificada, a Associação decidiu marcar os jogos do segundo escalão para quartas-feiras nos diferentes estádios e campos conforme o calendário inicialmente definido.

Na nota, a ARFF informa que vai solicitar à Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF) a prorrogação da época desportiva por tempo suficiente para a conclusão do campeonato do segundo escalão e vai produzir um documento oficial a fim de salvaguardar os aspectos regulamentares e legais da prova que motivou a paragem.

A paragem da segunda fase do regional de futebol aconteceu a 05 de Maio na sequência de conflitos de competência entre o Conselho Jurisdicional e a própria direcção e o Conselho de Disciplina da Associação, com o Conselho Jurisdicional a decidir favoravelmente a formação de Esperança de Achada Furna e com a direcção mais o Conselho de Disciplina a revogar esta decisão, atribuindo a formação de Baxada pontos na secretaria sem o necessário recurso.

Segundo a mesma fonte, lê-se que a decisão foi tomada depois de esclarecimentos por parte do Conselho Jurisdicional. Porém, o Presidente do Conselho Jurisdicional , Nilton César Nunes, desmente categoricamente a ARFF, considerando que a intenção "forçosa" de colocar a equipa de Baixada na segunda fase de jogos de segunda divisão aparenta ter contornos e indícios de corrupção por parte da própria ARFF.

De ressaltar que a polémica iniciou com o Conselho Jurisdicional a desautorizar o Conselho de Disciplina e a Direção da Associação, na sequência dos vários protestos julgados pelo Conselho Jurisdicional. É que este órgão deliberou num sentido, mas o Conselho de Disciplina e a Direcção da Associação decidiram em sentido contrário, acabando por beneficiar a formação de Baxada, de Cova Figueira, e deixando de fora da segunda fase a formação de Esperança, de Achada Furna.

"Por este motivo, demarco profundamente deste acto e vai ser intentada uma providência cautelar no Tribunal desta Comarca para repor a legalidade e verdade desportiva, evitando confusões desnecessárias”, garante a mesma fonte.

Noticia relacionada:[->https://www.asemana.publ.cv/?Suspensa-a-segunda-fase-do-campeonato-regional-do-Fog

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project