AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

SOS pragas: Gafanhotos invadem casas de pessoas e campo de cultivo em Milho Branco 16 Setembro 2019

O SOS está lançado. Fotos publicadas (ver no interior da peça) nas redes sociais sábado, 14, mostram crianças a encherem baldes e sacos de gafanhotos na varanda de uma habitação em milho Branco, concelho de São Domingos. Aflitos, alguns residentes perguntam onde está o ministério do Ambiente, que está sob o comandado do criticado ministro Gilberto Silva.

SOS pragas: Gafanhotos invadem casas de pessoas e campo de cultivo em Milho Branco

O SOS está lançado, diante do ataque das pragas às culturas no inicio deste novo ano agrícola, principalmente em Santiago.

Conforme descreve a Inforpress, em São Domingos as pessoas relatam que a situação é “grave e preocupante” e pedem que sejam tomadas medidas urgentes, sob pena de não só colocar em causa as culturas agrícolas como também a saúde pública.

“Por favor, não deixem para mais logo, porque não está em causa apenas a agricultura, mas sim a própria saúde pública. Pedimos a quem de direito que faça algo, o quanto antes, porque a situação está no extremo”, escreveu uma assinante na rede social facebook.

A fazer fé na mesma fonte, situação similar foi avistada nos terrenos em Ribeirão Chiqueiro, também no município de São Domingos. E há relatos de campos de cultivo onde a cultura do milho já foi praticamente dizimada pelos gafanhotos que, devido à sua pequenez, ainda têm dificuldades em voar.

Na passada quinta-feira, 12, o director-geral de Agricultura, José Teixeira, adiantava que o Ministério de Agricultura já tinha no terreno cerca de 300 técnicos formados no terreno a fazer o combate da praga dos primeiros focos de gafanhotos, que já estão a afectar, sobretudo, a ilha do Santiago.

Conforme indicou, naquele momento o grupo técnico pluridisciplinar que todos anos faz o seguimento, no terreno, da campanha agrícola, tinha detectado a presença de pequenos focos de praga de gafanhotos que começaram também a ser combatidos mediante utilização de produtos menos tóxicos ou biológicos para evitar a contaminação do ambiente.

“A situação é essa e nós já começamos esse combate com resultado. Temos no terreno cerca de 300 aplicadores privados. São pessoas que não pertencem ao Ministério, mas que prestam serviço ao ministério, fazendo esse tratamento e que estão devidamente capacitadas para isso”, adiantou.

Ao que tudo indica a situação complicou-se em algumas zonas.

De acordo com José Teixeira, as zonas mais afectadas com a praga de gafanhãos estão nos municípios da Praia, Ribeira Grande Santiago, São Domingos, Santa Cruz e Tarrafal.

A praga afecta também as ilhas do Fogo, São Vicente e São Nicolau, refere a Inforpress. Fotos (principal, arquivo) e interior (Imagem de São Domingos).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project